Carregando

A comunicação terapêutica como instrumento para clínica ampliada e a bioética clínica

por Elma Lourdes Campos Pavone Zoboli

Incorporar
Recomendar
        
Gostei (73)

Formatos disponíveis

Assista a esse vídeo em: MP4 (640 X 426 px) | FLV (640 X 426 px)

Sobre a aula

A clínica ampliada e a bioética são exigências para a prática humanizada da enfermagem na atenção básica. A comunicação terapêutica, ao permitir a inclusão dos valores na clínica, contribui para a autonomia e emancipação dos usuários dos serviços de saúde. O vídeo mostra atividade de aprendizagem da comunicação terapêutica desenvolvida na disciplina de atenção básica, na graduação da EE. O vídeo foi premiado no X Congresso Brasileiro de Bioética, Florianópolis, setembro de 2013.

Disciplina

0701206-3 Enfermagem na Atenção Básica

EMENTA

Programa
• Estratégia de saúde da família
• O cuidado de enfermagem na atenção básica - cuidado integral ao indivíduo, família e grupos sociais; integralidade das ações e dos serviços, resolubilidade da atenção básica
• Bases teóricas e conceituais do cuidado que dão suporte à enfermagem na atenção básica: promoção à saúde, prevenção, intervenção e monitoramento de problemas e necessidades de saúde, incluindo cuidados com alimentação.
• Ferramentas/instrumentos: consulta de enfermagem, grupos educativos, atendimento em grupos, visita domiciliária, ações intersetoriais e articuladas a outros serviços (rede de apoio), sistemas de informação em saúde, trabalho em equipe (orientado às necessidades do usuário)
• Programa Nacional de Imunizações
• Fecundação, nidação e desenvolvimento dos anexos, do embrião e do feto
• Programa de Humanização no Pré-natal e Nascimento (PHPN)
• Atenção à saúde da gestante de baixo risco
• Atenção à saúde da puérpera após a alta hospitalar
• Atenção à saúde do recém-nascido após a alta hospitalar
• Atenção à saúde da mulher no climatério e menopausa
• Prevenção e controle do câncer ginecológico e demais afecções ginecológicas
• Assistência a indivíduos com agravos prevalentes não-transmissíveis:
o Protocolo de hipertensão arterial
o Protocolo de diabetes
• Promoção à saúde da criança
• Protocolo de atenção à criança com agravos prevalentes
• Estatuto da Criança e do Adolescente
• Atenção à saúde mental
• Trabalho em equipe multiprofissional (operacionalização da integralidade)
• Concepção de gerência em saúde e enfermagem
• Participação e controle social
• Procedimentos básicos: coleta de exames, como sangue e papanicolaou, administração de imunobiológicos e de medicamentos

IMPORTÂNCIA DESTE PROGRAMA DE APRENDIZAGEM NA FORMAÇÃO DO ENFERMEIRO, NESTE MOMENTO DO CURSO.
O aluno já aprendeu a trabalhar com os instrumentos de reconhecimento das necessidades e nesse momento ele vai iniciar a realização de ações de enfermagem que compõem projetos de intervenção voltados para as necessidades locais (monitoramento). A Unidade Básica de Saúde é reconhecida como a principal porta de acesso dos usuários ao SUS e deve se responsabilizar pela resolução de 80% dos problemas prevalentes em saúde. Está em consonância com o perfil profissional estabelecido no PPP do curso de graduação em Enfermagem da EEUSP.

SITUAÇÕES (eixos integrativos) NOS QUAIS SE FARÁ USO INTEGRADO DOS CONHECIMENTOS ADQUIRIDOS NO PROGRAMA
Os conhecimentos e habilidades desenvolvidos nos módulos anteriores serão integrados neste módulo a novos conhecimentos e habilidades. A aplicação destes proporcionará aos estudantes exercitar o raciocínio clínico na atenção a pessoas de diferentes grupos demográficos durante a realização das práticas nos campos da atenção básica à saúde. Esse conjunto de saberes e ações possibilitará a adequação da prática do cuidado à realidade, bem como comporá o perfil generalista do profissional.

POR QUE APRENDER ESTE CONTEÚDO?
A Estratégia Saúde da Família está proposta como modelo para reestruturar a atenção básica no Sistema Único de Saúde, na perspectiva de superação do modelo biomédico. As atividades de aprendizagem dos estudantes serão baseadas no modelo de saúde da família visando à atenção integral da saúde da população nesse nível de atenção.

Objetivo

GERAL DO MÓDULO
Propiciar o desenvolvimento e a integração de conhecimentos, habilidades e atitudes do estudante para o processo de cuidado de enfermagem, visando à atenção integral e humanizada às necessidades de saúde dos usuários (pessoas, famílias e grupos) em Unidades Básicas de Saúde.

ESPECÍFICOS DO PROGRAMA X LÓGICA DOS CONTEÚDOS:

Referentes à ação docente:
1. Instrumentalizar o planejamento, a implementação e a avaliação da assistência de enfermagem na atenção básica.
2. Estimular e acompanhar o estudante na participação de projetos de promoção da saúde de caráter intersetorial, nas ações voltadas a grupos específicos.
3. Promover articulação com os campos de prática, com vistas a garantir o espaço de formação do estudante nesses locais. (este objetivo não se articula aos conteúdos, mas é uma atividade necessária para a consecução das atividades discentes em campos de prática, demandando carga horária docente).

Referentes à ação discente:
4. Aplicar conceitos de promoção e recuperação da saúde, prevenção de doenças e agravos, no cuidado de enfermagem na Atenção Básica considerando os diferentes grupos demográficos e perfis epidemiológicos
5. Realizar monitoramento das necessidades de saúde na Atenção Básica;
6. Prestar cuidados de enfermagem a pessoas, famílias e grupos, nos diferentes ciclos de vida, pautados no contexto social, no perfil epidemiológico em que se inserem e nas dimensões clinica, ética e relacional/interacional;
7. Identificar elementos do processo de trabalho assistencial e gerencial de enfermagem e do serviço de saúde na atenção básica

Referentes ao conteúdo:
7. Discutir e analisar a Estratégia Saúde da Família.
8. Conhecer e aplicar o calendário, indicações e contra-indicações dos imunobiológicos preconizados no Programa Nacional de Imunização.
9. Estabelecer as etapas do processo de enfermagem, com enfoque na interpretação, planejamento, intervenção e avaliação.
10. Estabelecer as etapas da consulta de enfermagem
11. Estabelecer as etapas da visita domiciliária
12. Discutir as possibilidades e limitações dos sistemas de informação em saúde, com especial atenção ao Sistema de Informação da Atenção Básica
13. Estabelecer as bases e os parâmetros de intervenção na atenção básica considerando os diferentes grupos demográficos e perfis epidemiológicos
14. Introduzir os fundamentos de gerência em saúde e enfermagem
15. Discutir os conceitos de participação e controle social

Índice de vídeos da disciplina

  1. A comunicação terapêutica como instrumento para clínica ampliada e a bioética clínica
Pró-Reitoria de Graduação
Telefone: +55 11 3091-3290
E-mail: eaulas@usp.br