Carregando

Peter Robert Demant

Ordenar por:   Relevância   |   Título   |   Por data (mais novo ao mais antigo)
83 resultados encontrados
História das Relações Internacionais - Aula 12 - 1815-1848 - Época de Restauração e Revolução - Partes 1 a 6 O professor Peter Demant, do Instituto de Relações Internacionais da Universidade de São Paulo, fala sobre a Paz de Viena e o início de um longo período de paz na Europa após a Revolução Francesa. Nesse período há um equilíbrio entre as potências europeias, sem uma nova tentativa de hegemonia. Além disso, o professor fala sobre o Congresso de Viena e os acordos territoriais que modificaram a França, Alemanha, Áustria, Prússia, Rússia, Grã Bretanha e Holanda. Como resultados do Congresso de Viena foram restauradas algumas monarquias absolutistas e definidas regras diplomáticas que estão em vigor até os dias de hoje. Outros assuntos abordados são: a Revolução Industrial e os benefícios que ela trouxe para a Grã Bretanha no século XIX; a emergência dos EUA também no século XIX; e as grandes ideologias da Modernidade: Conservadorismo (direita), liberalismo (centro), socialismo (esquerda), além de falar do nacionalismo.
O professor Peter Demant, do Instituto de Relações Internacionais da Universidade de São Paulo, fala sobre a Guerra dos trinta anos, a terceira rodada das guerras de religião. Ela foi praticamente uma guerra mundial: todas as grandes potências da Europa estavam envolvidas. Foi a mais sangrenta das guerras de religião, e atingiu principalmente a região da Alemanha. O conflito termina com a primeira paz Pan Europeia, a Paz de Westfália, após a exaustão de ambos os lados. A Guerra de trinta anos foi dividida em 4 partes: Boêmica, Dinamarquesa, Sueca, Francesa. A guerra entre as potências protestantes e os Habsburgos católicos tem uma virada quando a França, Católica, decide se aliar aos protestantes contra os Habsburgos, por questões geopolíticas. O combate se mantém e nenhum dos lados se mostra capaz de dominar o outro exército. A forma de acabar com a guerra é o acordo de paz na Europa, a Paz de Westfália. Esse acordo de paz molda as Relações Internacionais na Europa por mais de um século. A desintegração da região onde atualmente fica a Alemanha. Antes da guerra dos trinta anos, essa região tinha cerca de 21 milhões de habitantes. Depois, esse número caiu para 13 milhões de habitantes. O professor fala também sobre o surgimento das novas potências europeias. Algumas potências momentâneas também surgem nesse período.
História das Relações Internacionais - Aula 11 - 1789-1814 - A Revolução Francesa e as Guerras Napoleônicas - Partes 1 a 6 O professor Peter Demant, do Instituto de Relações Internacionais da Universidade de São Paulo, fala sobre o significado da Revolução Francesa, em 1789, que na verdade foi uma série de revoluções burguesas. A queda da Bastilha é um ato simbólico, que marca a transformação da França absolutista em um país um pouco mais democrático, com uma liberdade parcial. É uma revolução universal que quebra a estabilidade do Sistema Internacional. O professor fala das diferentes fases que a Revolução viveu, até desembocar em uma ditadura militar de Napoleão Bonaparte, que acabou derrotada.
História das Relações Internacionais - Aula 11 - 1789-1814 - A Revolução Francesa e as Guerras Napoleônicas - Partes 1 a 6 O professor Peter Demant, do Instituto de Relações Internacionais da Universidade de São Paulo, fala sobre o significado da Revolução Francesa, em 1789, que na verdade foi uma série de revoluções burguesas. A queda da Bastilha é um ato simbólico, que marca a transformação da França absolutista em um país um pouco mais democrático, com uma liberdade parcial. É uma revolução universal que quebra a estabilidade do Sistema Internacional. O professor fala das diferentes fases que a Revolução viveu, até desembocar em uma ditadura militar de Napoleão Bonaparte, que acabou derrotada.
História das Relações Internacionais - Aula 11 - 1789-1814 - A Revolução Francesa e as Guerras Napoleônicas - Partes 1 a 6 O professor Peter Demant, do Instituto de Relações Internacionais da Universidade de São Paulo, fala sobre o significado da Revolução Francesa, em 1789, que na verdade foi uma série de revoluções burguesas. A queda da Bastilha é um ato simbólico, que marca a transformação da França absolutista em um país um pouco mais democrático, com uma liberdade parcial. É uma revolução universal que quebra a estabilidade do Sistema Internacional. O professor fala das diferentes fases que a Revolução viveu, até desembocar em uma ditadura militar de Napoleão Bonaparte, que acabou derrotada.
História das Relações Internacionais - Aula 11 - 1789-1814 - A Revolução Francesa e as Guerras Napoleônicas - Partes 1 a 6 O professor Peter Demant, do Instituto de Relações Internacionais da Universidade de São Paulo, fala sobre o significado da Revolução Francesa, em 1789, que na verdade foi uma série de revoluções burguesas. A queda da Bastilha é um ato simbólico, que marca a transformação da França absolutista em um país um pouco mais democrático, com uma liberdade parcial. É uma revolução universal que quebra a estabilidade do Sistema Internacional. O professor fala das diferentes fases que a Revolução viveu, até desembocar em uma ditadura militar de Napoleão Bonaparte, que acabou derrotada.
História das Relações Internacionais - Aula 11 - 1789-1814 - A Revolução Francesa e as Guerras Napoleônicas - Partes 1 a 6 O professor Peter Demant, do Instituto de Relações Internacionais da Universidade de São Paulo, fala sobre o significado da Revolução Francesa, em 1789, que na verdade foi uma série de revoluções burguesas. A queda da Bastilha é um ato simbólico, que marca a transformação da França absolutista em um país um pouco mais democrático, com uma liberdade parcial. É uma revolução universal que quebra a estabilidade do Sistema Internacional. O professor fala das diferentes fases que a Revolução viveu, até desembocar em uma ditadura militar de Napoleão Bonaparte, que acabou derrotada.
História das Relações Internacionais - Aula 10 - Os Sistemas Asiáticos: A China - Partes 1 e 2 O professor Peter Demant, do Instituto de Relações Internacionais da Universidade de São Paulo, fala sobre a China, o centro político da Ásia, uma das mais importantes civilizações. A China é enorme em extensão, densamente povoada e a maioria da população pertence à dinástica Han. O professor faz um panorama sobre a história da China, levando em consideração a divisão do país em dinastias e da história em Antiguidade, Idade Média e Idade Moderna. Além disso, ele fala sobre o Confucionismo, uma forma política chinesa que diz que a sociedade humana deve estar em harmonia com o cosmo. Os valores da família e o respeito mútuo estão na base dessa crença. A política externa da China Imperial minimizou o contato com o exterior e fechou com o mercado internacional.
História das Relações Internacionais - Aula 10 - Os Sistemas Asiáticos: A China - Partes 1 e 2 O professor Peter Demant, do Instituto de Relações Internacionais da Universidade de São Paulo, fala sobre a China, o centro político da Ásia, uma das mais importantes civilizações. A China é enorme em extensão, densamente povoada e a maioria da população pertence à dinástica Han. O professor faz um panorama sobre a história da China, levando em consideração a divisão do país em dinastias e da história em Antiguidade, Idade Média e Idade Moderna. Além disso, ele fala sobre o Confucionismo, uma forma política chinesa que diz que a sociedade humana deve estar em harmonia com o cosmo. Os valores da família e o respeito mútuo estão na base dessa crença. A política externa da China Imperial minimizou o contato com o exterior e fechou com o mercado internacional.
História das Relações Internacionais - Aula 11 - 1789-1814 - A Revolução Francesa e as Guerras Napoleônicas - Partes 1 a 6 O professor Peter Demant, do Instituto de Relações Internacionais da Universidade de São Paulo, fala sobre o significado da Revolução Francesa, em 1789, que na verdade foi uma série de revoluções burguesas. A queda da Bastilha é um ato simbólico, que marca a transformação da França absolutista em um país um pouco mais democrático, com uma liberdade parcial. É uma revolução universal que quebra a estabilidade do Sistema Internacional. O professor fala das diferentes fases que a Revolução viveu, até desembocar em uma ditadura militar de Napoleão Bonaparte, que acabou derrotada.
83 resultados encontrados

 

Pró-Reitoria de Graduação
Telefone: +55 11 3091-9942