Carregando

Visita domiciliar na Atenção Básica como prática emancipatória: que óculos você usa?

por Célia Maria Sivalli Campos e Maria Rita Bertolozzi

Incorporar
Recomendar
        
Gostei (37)

Formatos disponíveis

Assista a esse vídeo em: MP4 (640 X 426 px) | FLV (640 X 426 px)

Sobre a aula

Este audiovisual é produto da dissertação do Programa de Mestrado Profissional em Enfermagem na Atenção Básica em Saúde no SUS, de autoria de Miriam de Toledo Leitão Figueiró, sob orientação da Profa. Dra. Celia Maria Sivalli Campos.
O audiovisual pedagógico tem como tema a Visita Domiciliar (VD) emancipatória. A VD, instrumento do trabalho em saúde, tem potencialidade para captação de necessidades em saúde dos grupos sociais, portanto, no âmbito do coletivo. O grupo social escolhido foi o das famílias com instabilidade nas condições de trabalho e de vida. O processo de produção do audiovisual foi coletivo e pautou-se na abordagem emancipatória, que pressupõe a participação dos sujeitos envolvidos no processo educativo, na busca de respostas aos problemas por eles identificados. Este processo ancorou-se nos conceitos de educação emancipatória, determinação social do processo saúde-doença, necessidades sociais em saúde e processo de trabalho em saúde.

Disciplina

0701202-3 Necessidades de Saúde dos Grupos Sociais e Enfermagem

EMENTA

Território como espaço de reconhecimento de necessidades de saúde;
Concepções do processo saúde-doença: unicausalidade, multicausalidade e determinação social;
Necessidades de saúde;
Estado, direitos civis, políticos e sociais, com ênfase no direito à saúde;
Evolução histórica das políticas de saúde e dos modelos de atenção à saúde no Brasil;
Princípios e diretrizes do Sistema Único de Saúde (SUS) brasileiro e a Atenção Básica no município de São Paulo, com ênfase na Estratégia Saúde da Família;
Reconhecimento de necessidades de saúde de famílias moradoras em um determinado território da área de abrangência de uma Unidade de Saúde da Família (USF);
Reconhecimento de necessidades de saúde de famílias moradoras em um determinado território da área de abrangência de uma Unidade de Saúde da Família (USF).

PROGRAMA SEGUINTE
Ações educativas e relacionamento humano na prática de Enfermagem

PORQUE APRENDER ESTE CONTEÚDO?
Porque as necessidades de saúde são objeto das práticas do cuidado em saúde tanto do Enfermeiro quanto dos demais trabalhadores de saúde.

Objetivo

OBJETIVO GERAL DO MÓDULO
Identificar necessidades de saúde de famílias de diferentes grupos sociais de um determinado território.

IMPORTÂNCIA DESTE PROGRAMA DE APRENDIZAGEM NA FORMAÇÃO DO ENFERMEIRO, NESTE MOMENTO DO CURSO.
O conjunto de conhecimentos deste módulo possibilita o reconhecimento de necessidades de saúde que subsidiam a proposição das práticas de Enfermagem, tendo como referência o Sistema Único de Saúde (SUS)

SITUAÇÕES NAS QUAIS SE FARÁ USO INTEGRADO DOS CONHECIMENTOS ADQUIRIDOS NO PROGRAMA .
O conjunto de conhecimentos deste módulo possibilita o reconhecimento de necessidades de saúde que subsidiarão módulos de semestres seguintes, o módulo “ações educativas e relacionamento humano na prática de Enfermagem” e “Enfermagem na Atenção Básica”.

OBJETIVOS ESPECÍFICOS DO PROGRAMA X LÓGICA DOS CONTEÚDOS:

Referentes à ação docente:

1. Facilitar a inserção do estudante no espaço universitário;
2. Proporcionar instrumentos e métodos que favoreçam a expressão do estudante em relação à heterogeneidade do grupo;
3. estimular a procura de material didático para instrumentalizar o estudante na busca de nexos entre a realidade observada e o substrato teórico que subsidiará a leitura e a interpretação de necessidades de saúde de indivíduos e famílias dos diferentes grupos sociais;
4. Promover e fundamentar a síntese entre a realidade observada e o conhecimento que subsidia a interpretação de tal realidade;
5. Mediar a identificação de necessidades de saúde dos grupos sociais de um determinado território;

Referente à ação discente:

1. Situar-se num grupo heterogêneo de estudantes, reconhecendo as diferenças e potencialidades individuais e grupais, e as atitudes necessárias para o desenvolvimento do trabalho;
2. Expressar seu universo de valores e visões de mundo no processo ensino-aprendizagem;
3. Organizar-se para o trabalho em grupo;
4. Conhecer os limites e as possibilidades da convivência do espaço universitário;
5. Compreender textos conceituais, identificando a lógica de sua estrutura, a hierarquização e a ordenação das idéias;
6. Adquirir conhecimento específico de conceitos, fatos, terminologias, dados e informações sociais de saúde ;
7. Incorporar os conceitos nucleares do módulo;
8. Identificar e discutir as políticas de saúde nos diferentes momentos históricos do país;
9. Identificar condições de trabalho, vida e saúde de indivíduos e famílias de diferentes grupos sociais, em determinado espaço geo-social (território);
10. Relacionar os processos saúde-doença às condições de trabalho, vida e saúde de indivíduos e famílias de diferentes grupos sociais;
11. Incorporar resultados de pesquisa, correlacionando-os a conceitos trabalhados no módulo, para ancorar a leitura e interpretação da realidade;
12. Obter e organizar dados referentes aos indicadores sociais e de saúde a partir dos sistemas de informação em saúde;
13. Reconhecer que necessidades de saúde são necessidades de reprodução social.

Índice de vídeos da disciplina

  1. Visita domiciliar na Atenção Básica como prática emancipatória: que óculos você usa?
Pró-Reitoria de Graduação
Telefone: +55 11 3091-3290
E-mail: eaulas@usp.br