Carregando

Cursos USP - História das Relações Internacionais - Aula 6 - 1618-1713: A Crise do Século XVII: A Paz de Westfália - Parte 4

por Peter Robert Demant

Incorporar
Recomendar
     
Gostei (0)

Formatos disponíveis

Assista a esse vídeo em: MP4 (640 X 360 px)

Licença de uso

Acesso Simples (Azul)
Esta licença permite ao usuário somente assistir ao conteúdo do e-Aulas USP na plataforma, sendo vedada sua cópia e/ou redistribuição. Esta licença não permite o download do vídeo por nenhum usuário.

Sobre a conferência

O professor Peter Demant, do Instituto de Relações Internacionais da Universidade de São Paulo, fala sobre a Guerra dos trinta anos, a terceira rodada das guerras de religião. Ela foi praticamente uma guerra mundial: todas as grandes potências da Europa estavam envolvidas. Foi a mais sangrenta das guerras de religião, e atingiu principalmente a região da Alemanha. O conflito termina com a primeira paz Pan Europeia, a Paz de Westfália, após a exaustão de ambos os lados. A Guerra de trinta anos foi dividida em 4 partes: Boêmica, Dinamarquesa, Sueca, Francesa. A guerra entre as potências protestantes e os Habsburgos católicos tem uma virada quando a França, Católica, decide se aliar aos protestantes contra os Habsburgos, por questões geopolíticas. O combate se mantém e nenhum dos lados se mostra capaz de dominar o outro exército. A forma de acabar com a guerra é o acordo de paz na Europa, a Paz de Westfália. Esse acordo de paz molda as Relações Internacionais na Europa por mais de um século. A desintegração da região onde atualmente fica a Alemanha. Antes da guerra dos trinta anos, essa região tinha cerca de 21 milhões de habitantes. Depois, esse número caiu para 13 milhões de habitantes. O professor fala também sobre o surgimento das novas potências europeias. Algumas potências momentâneas também surgem nesse período.

Pró-Reitoria de Graduação
Telefone: +55 11 3091-3290