Carregando
Página inicial »Biológicas » Enfermagem

Enfermagem

Há 44 vídeos disponíveis em 7 disciplinas desta profissão
7 disciplinas relacionadas a esta profissão

Disciplinas

1. compreender as bases teórico-metodológicas para o desenvolvimento de pesquisas sobre o consumo de drogas pela juventude, a partir das matrizes teórico-metodológicas da Saúde Coletiva;
2. analisar o desenho dos estudos sobre a temática nas diferentes abordagens teórico-metodológicas;
3. conhecer as potencialidades e as limitações dos métodos e técnicas de pesquisa pra a apreensão do objeto, a partir das matrizes teórico-metodológicas da Saúde Coletiva.
Instrumentalizar os alunos de graduação para:
a) reconhecer a complexidade do consumo contemporâneo de drogas, identificando as principais abordagens no campo da prevenção de drogas;
b) identificar a epidemiologia do consumo de drogas no Brasil, a classificação das drogas e seus efeitos sobre o Sistema Nervoso Central (SNC);
c) discutir os prejuízos, as limitações e as repercussões sociais que podem advir do consumo de drogas;
d) identificar as práticas que apóiem a reorientação da política social pública relacionada à prevenção do consumo prejudicial de drogas.
OBJETIVO GERAL DO MÓDULO
Identificar necessidades de saúde de famílias de diferentes grupos sociais de um determinado território.

IMPORTÂNCIA DESTE PROGRAMA DE APRENDIZAGEM NA FORMAÇÃO DO ENFERMEIRO, NESTE MOMENTO DO CURSO.
O conjunto de conhecimentos deste módulo possibilita o reconhecimento de necessidades de saúde que subsidiam a proposição das práticas de Enfermagem, tendo como referência o Sistema Único de Saúde (SUS)

SITUAÇÕES NAS QUAIS SE FARÁ USO INTEGRADO DOS CONHECIMENTOS ADQUIRIDOS NO PROGRAMA .
O conjunto de conhecimentos deste módulo possibilita o reconhecimento de necessidades de saúde que subsidiarão módulos de semestres seguintes, o módulo “ações educativas e relacionamento humano na prática de Enfermagem” e “Enfermagem na Atenção Básica”.

OBJETIVOS ESPECÍFICOS DO PROGRAMA X LÓGICA DOS CONTEÚDOS:

Referentes à ação docente:

1. Facilitar a inserção do estudante no espaço universitário;
2. Proporcionar instrumentos e métodos que favoreçam a expressão do estudante em relação à heterogeneidade do grupo;
3. estimular a procura de material didático para instrumentalizar o estudante na busca de nexos entre a realidade observada e o substrato teórico que subsidiará a leitura e a interpretação de necessidades de saúde de indivíduos e famílias dos diferentes grupos sociais;
4. Promover e fundamentar a síntese entre a realidade observada e o conhecimento que subsidia a interpretação de tal realidade;
5. Mediar a identificação de necessidades de saúde dos grupos sociais de um determinado território;

Referente à ação discente:

1. Situar-se num grupo heterogêneo de estudantes, reconhecendo as diferenças e potencialidades individuais e grupais, e as atitudes necessárias para o desenvolvimento do trabalho;
2. Expressar seu universo de valores e visões de mundo no processo ensino-aprendizagem;
3. Organizar-se para o trabalho em grupo;
4. Conhecer os limites e as possibilidades da convivência do espaço universitário;
5. Compreender textos conceituais, identificando a lógica de sua estrutura, a hierarquização e a ordenação das idéias;
6. Adquirir conhecimento específico de conceitos, fatos, terminologias, dados e informações sociais de saúde ;
7. Incorporar os conceitos nucleares do módulo;
8. Identificar e discutir as políticas de saúde nos diferentes momentos históricos do país;
9. Identificar condições de trabalho, vida e saúde de indivíduos e famílias de diferentes grupos sociais, em determinado espaço geo-social (território);
10. Relacionar os processos saúde-doença às condições de trabalho, vida e saúde de indivíduos e famílias de diferentes grupos sociais;
11. Incorporar resultados de pesquisa, correlacionando-os a conceitos trabalhados no módulo, para ancorar a leitura e interpretação da realidade;
12. Obter e organizar dados referentes aos indicadores sociais e de saúde a partir dos sistemas de informação em saúde;
13. Reconhecer que necessidades de saúde são necessidades de reprodução social.
Referentes à ação docente:
1. Situar a avaliação de indivíduos e família no Processo de Enfermagem.
2. Introduzir as bases teóricas e conceituais do processo de avaliação de indivíduos e famílias.
3. Proporcionar o ensino de conteúdos e o desenvolvimento de habilidades necessários à avaliação da criança, do adulto, do idoso e da família.
4. Promover situações para o uso de diferentes métodos e instrumentos de avaliações de indivíduos e famílias.
5. Estimular o aluno para interpretar os dados obtidos.
6. Orientar o estudante a gerar hipóteses diagnósticas de enfermagem a partir dos dados obtidos;
7. Auxiliar o estudante a lidar com a incerteza do raciocínio clínico;
8. Incentivar o estudante a refletir sobre os processos de pensamento que aplica ao interpretar dados;
9. Respeitar o momento de aprendizagem do estudante, reconhecendo suas potencialidades e dificuldades.
10. Discutir o papel do enfermeiro na avaliação de indivíduos e famílias.
11. Estimular o aluno a desenvolver competência técnica e científica na avaliação de indivíduos e famílias.
12. Proporcionar o desenvolvimento de atitude ética e de responsabilidade no desempenho das atividades de avaliação de indivíduos e família.
13. Promover a reflexão sobre os componentes cognitivos, relacionais e atitudinais envolvidos na realização das atividades de avaliação de indivíduos e famílias.

Referente à ação discente:
1. Reconhecer a avaliação de indivíduos e família como etapa do Processo de Enfermagem.
2. Discorrer sobre a finalidade da avaliação de indivíduos e de famílias;
3. Conhecer as bases teóricas e metodológicas do processo de avaliação de indivíduos e famílias.
4. Demonstrar destreza na aplicação de técnicas de obtenção de dados de indivíduos e famílias;
5. Interagir com crianças, adultos, idosos e famílias para obter dados pertinentes ao processo saúde-doença que sejam confiáveis, válidos e relevantes para o cuidado de enfermagem;
6. Exercitar o raciocínio clínico para propor hipóteses diagnósticas de enfermagem a partir dos dados obtidos.
7. Identificar estratégias de pensamento que usa para interpretar dados pertinentes ao processo saúde-doença;
8. Identificar o papel do enfermeiro na avaliação de indivíduos e famílias.
9. Mostrar comportamentos compatíveis com atitude ética e de responsabilidade no desempenho das atividades de avaliação de indivíduos e família.
10. Discutir sobre os componentes cognitivos, relacionais e atitudinais envolvidos na realização das atividades de avaliação de indivíduos e famílias.

Referentes ao conteúdo:
1. Contextualizar a avaliação no processo de enfermagem.
2. Desenvolver conhecimentos e habilidades necessários à avaliação de indivíduos e famílias.
3. Enfocar as peculiaridades da avaliação de crianças com base nas características do crescimento e desenvolvimento.
4. Enfocar as peculiaridades da avaliação de adultos com base nos domínios funcional, fisiológico e psicossocial relevantes aos contextos situacionais do processo saúde-doença;
5. Enfocar as peculiaridades da avaliação de idosos com base nos conceitos de senescência e senilidade;
6. Enfocar as peculiaridade da avaliação de famílias com base nas dimensões estrutural, funcional e de desenvolvimento.
OBJETIVOS GERAIS DO MÓDULO
1. Conhecer e aprimorar as bases teóricas e práticas de procedimentos terapêuticos realizados com a criança e adolescente na experiência de doença;
2. Realizar procedimentos terapêuticos de enfermagem à criança e adolescente em situação de doença;
3. Aprimorar a prática clínica do aluno na área de Enfermagem Pediátrica.

IMPORTÂNCIA DESTE PROGRAMA DE APRENDIZAGEM NA FORMAÇÃO DO ENFERMEIRO, NESTE MOMENTO DO CURSO.
A disciplina possibilita ao aluno incorporar e vivenciar a execução de procedimentos terapêuticos realizados com a criança e adolescente na experiência de doença em instituições hospitalares e ambulatoriais, por meio da prática simulada em laboratório.

ESPECÍFICOS DO PROGRAMA X LÓGICA DOS CONTEÚDOS

Referentes á ação docente:
1. Instrumentalizar o aluno em sua formação técnico-científica voltada para os principais procedimentos terapêuticos da criança e adolescente em situação de doença;
2. Possibilitar a prática baseada em evidência nos cuidados dos principais procedimentos terapêuticos realizados na criança e adolescentes em situação de doença;
3. Instrumentalizar o aluno a desenvolver habilidades práticas para realização dos principais procedimentos terapêuticos na criança e adolescente em situação de doença por meio da prática simulada em laboratório.

Referentes à ação discente:
1. Integrar e aplicar o conhecimento prático e teórico para execução dos principais procedimentos terapêuticos realizados na criança e adolescente em situação de doença;
2. Realizar os procedimentos terapêuticos fundamentado no Cuidado Centrado na Família;
3. Realizar as etapas do processo de enfermagem para execução dos procedimentos terapêuticos;
4. Respeitar os princípios éticos, legais e humanísticos em enfermagem pediátrica.
Objetivo Geral:
Reconhecer as Técnicas de Enfermagem como instrumentos do processo de trabalho do enfermeiro para assegurar a qualidade da assistência de enfermagem.
GERAL DO MÓDULO
Propiciar o desenvolvimento e a integração de conhecimentos, habilidades e atitudes do estudante para o processo de cuidado de enfermagem, visando à atenção integral e humanizada às necessidades de saúde dos usuários (pessoas, famílias e grupos) em Unidades Básicas de Saúde.

ESPECÍFICOS DO PROGRAMA X LÓGICA DOS CONTEÚDOS:

Referentes à ação docente:
1. Instrumentalizar o planejamento, a implementação e a avaliação da assistência de enfermagem na atenção básica.
2. Estimular e acompanhar o estudante na participação de projetos de promoção da saúde de caráter intersetorial, nas ações voltadas a grupos específicos.
3. Promover articulação com os campos de prática, com vistas a garantir o espaço de formação do estudante nesses locais. (este objetivo não se articula aos conteúdos, mas é uma atividade necessária para a consecução das atividades discentes em campos de prática, demandando carga horária docente).

Referentes à ação discente:
4. Aplicar conceitos de promoção e recuperação da saúde, prevenção de doenças e agravos, no cuidado de enfermagem na Atenção Básica considerando os diferentes grupos demográficos e perfis epidemiológicos
5. Realizar monitoramento das necessidades de saúde na Atenção Básica;
6. Prestar cuidados de enfermagem a pessoas, famílias e grupos, nos diferentes ciclos de vida, pautados no contexto social, no perfil epidemiológico em que se inserem e nas dimensões clinica, ética e relacional/interacional;
7. Identificar elementos do processo de trabalho assistencial e gerencial de enfermagem e do serviço de saúde na atenção básica

Referentes ao conteúdo:
7. Discutir e analisar a Estratégia Saúde da Família.
8. Conhecer e aplicar o calendário, indicações e contra-indicações dos imunobiológicos preconizados no Programa Nacional de Imunização.
9. Estabelecer as etapas do processo de enfermagem, com enfoque na interpretação, planejamento, intervenção e avaliação.
10. Estabelecer as etapas da consulta de enfermagem
11. Estabelecer as etapas da visita domiciliária
12. Discutir as possibilidades e limitações dos sistemas de informação em saúde, com especial atenção ao Sistema de Informação da Atenção Básica
13. Estabelecer as bases e os parâmetros de intervenção na atenção básica considerando os diferentes grupos demográficos e perfis epidemiológicos
14. Introduzir os fundamentos de gerência em saúde e enfermagem
15. Discutir os conceitos de participação e controle social
7 disciplinas relacionadas a esta profissão

 

Pró-Reitoria de Graduação
Telefone: +55 11 3091-3290
E-mail: eaulas@usp.br